domingo, 30 de janeiro de 2011

DPC

Engraçado que, até um amigo me contar dos planos dele de estudar na Europa, Bélgica era só um prédio do meu condomínio - não, isso não quer dizer que eu não sabia da Bélgica como um país, só quer dizer que não tinha relação nenhuma com meu cotidiano (além de ser um prédio do meu condomínio, claro). Desde que soube de seus planos, Bruxelas deixou de ser adjunto adnominal de couve, apareceram bem mais umas três pessoas dispostas a ir morar no reino Belga, postagem de blog, crise política e o diabo à quatro. (Quatre, só pra dizer que fiz dois semestres de francês). 

Digo isso porque hoje foi a primeira vez que o Chile apareceu pra mim, espontaneamente, depois da minha viagem (o que é curioso, porque o Chile deveria estar acima da Bélgica nessas coisas todas, já que foi a minha viagem), e mesmo tendo detestado Pisco Sour, me bateu uma vontade danada de tomá-lo deitada no chão de algum apartamento Santiaguino, como imaginei - mesmo que não seja o que está escrito - quando li esse primeiro parágrafo daqui. Bateu uma certa Depressão Pós-Chile e finalmente é de verdade o que digo a todos que me perguntam sobre a viagem: quero voltar para lá - e quero também estar todos os outros lugares do mundo nos quais ainda não fui.


- Com esse post eu encerro minha gama de resmungos sobre ganhar o mundo. Vou cuidar de descobrir como tornar verdade ;)

Nenhum comentário: