quinta-feira, 25 de junho de 2009

Que me desculpe algum possível leitor,

Mas ando sem saco para me expressar por mim.


"eu vou embora sozinha. eu tenho um sonho, eu tenho um destino, e se bater o carro e arrebentar a cara toda saindo daqui, continua tudo certo. fora da roda, montada na minha loucura. dá minha jaqueta, boy, que faz um puta frio lá fora e quando chega essa hora da noite eu me desencanto. viro outra vez aquilo que sou todo dia, fechada sozinha perdida no meu quarto, longe da roda e de tudo: uma criança assustada."- Caio F. Abreu

Nenhum comentário: