sábado, 4 de abril de 2009

Alice não me escreva aquela carta de amor.

"Não adianta chorar, Alice, já falei que é loucura, pára de bater essas malditas carreiras, teu nariz vai acabar furando, melhor ser monja budista em Vitória do Espírito Santo ou carmelita descalça em Calcutá ou a mais puta das putas na putaqueapariu, não me olhe assim do fundo do poço, não me encham o saco com esse plim-plim hipnótico, eu fico aqui, meu bem, entre escombros"


Caio Fernando Abreu - Morangos Mofados.

3 comentários:

Stephanie disse...

ai ai, o Caio - eu amo demais, com forças.

sobre o seu email lá embaixo, eu, que adoro brincar de correspondência no blog, tenho gostado muito - me lembra o gostinho do início a faculdade, quando tudo era novo e conheci pessoas incíveis que fizeram toda a diferença e hoje, depois do fim, continam por perto. Curte muito tudo isso, Any, que é uma delícia.

=)
beijo!

theo disse...

Já sabia da sua paixão pelo Cario Fernando de Abreu (e quem não sabe?).
Achei bem experimental, bem interessante. Foi procura coisas a respeito e roer as flores nas minhas unhas.

Cissa disse...

esse caio fernando é mesmo um cara bacana.

=)