domingo, 5 de outubro de 2008

E eu, que não gosto de sertanejo, que não tenho namorado, que penso ter perdido o manejo, que me pego fazendo ecos ao acaso; tenho deixado de pensar, ou melhor, tenho pensado apenas em não pensar. Tenho tido vontade de festa, vontade de dançar, outras vontades que sempre tive e que me provam cada vez mais que sou quase que exatamente a mesma de há quatro anos. Asas. Ar.

3 comentários:

Stephanie disse...

mas às vezes isso é bom. Talvez seja melhor não pensar em nada do que só pensar bobagem e perceber aer a mesa de quantro anos atrás do que não se reconhecer no espelho ou sentir muita saudade daquela que era...

e de certa forma, é tanto tempo, que exatamente, mente, é difícil viu

beijos!

(adorei essa do aliêncio aí em baixo)

L.C. disse...

adorei

Tyler Bazz disse...

Você é confusa. AUHAuhAUHauh