sábado, 4 de agosto de 2007

"quem sou eu:

fico a pensar: dia de hoje. posso ter esbarrado com uma moça legal nesse dia. ter ganhado algum sorriso dela logo após o fato. posso ter visto o sol se por em algum lugar que nunca estive antes. posso ter vestido calças coladas e apertadas, uma camisa listrada colorida, algum all star, pulseiras pretas e ter ido no jardim da praça de londres postergar a frescura do chá das 5 ou o sotaque inglês fortemente forçado. posso ter chorado por estar sozinho numa sexta á noite do dia de hoje. ou ter chorado entre tantas pessoas ao meu lado em um show dos Strokes. posso ter gritado e xingado quem não devia. posso ter terminado o dia com uma namorada, até duas! posso ter usado o dia pra assistir tv.

posso ter um fatídico descontentamento com o vizinho e ainda no mesmo dia ter uma surpresa de aniversário. posso ter morrido ou nascido nesse dia. posso ter sonhado. posso encontrar um novo melhor amigo ou amiga, alguém que vou contar pra sempre, e que saberá de todos os meus segredos e meus medos. posso ser odiado ao extremo por minha arrogância, ou amado sem limites por minha personalidade. posso ter passado a madrugada desse dia sentado em frente ao computador, fumando cigarros e olhando besteiras inúteis, ou até mesmo formando pensamentos humanistas.

fico ainda a pensar no dia de hoje. e penso que poderia ter feito tantas coisas: andar na contra-corrente da maratona da cidade seria legal. poderia ter sorrido mais para aquele colega da classe do ano retrasado. (ele parecia ser legal e um tanto quanto sem amigos). poderia ter ajudado as pessoas necessitadas ou infelizes, falar algum elogio sincero (ou não) e fazê-las despertar um sorriso discreto, porém bem significativo. poderia ter falado das qualidades das pessoas, das suas coisas boas ao invés de olhar somente pros defeitos. poderia ter sucumbido ás ordens da minha mãe de “fique em casa”, “não saia”. poderia ter brigado com meu pai diante o sofá da sala por algum costume estúpido dele. poderia ter gargalhado com alguma piada boba do velho, também. poderia ter abraçado mais meus irmãos, ter os conhecido melhor nesse dia. poderia ter ido falar com aquela garota especial, cujo o nome não sai de minha cabeça. poderia ter lido um livro inteiro antes de acabar as 24 horas. poderia ter batido punheta pensando em alguma atriz famosa da década de 50, do qual nenhum filme jamais assisti. poderia ter resolvido aprender a tocar piston ou guitarra ao invés de cantar. poderia buscar acontecimentos históricos nesse dia de hoje: alguma morte de famoso, algum tratado de guerra assinado, algum dia fora do tempo dos calendários maias. poderia conhecer o amor da minha vida. poderia ter recomeçado minha vida inteira a apartir desse dia. poderia ter pensado em poder tanta coisa, belas coisas!

penso no dia de hoje e penso num mundo de possibilidades. em um mundo de coisas boas e ruins que se juntariam em uma roda-viva chamada vida. entitularia com alguma palavra difícil e bonita em cor dourada e encadernaria em capa preta, na esperança de que meus netos lessem.esse livro pode ser escrito por mim, por você, como um registro magistral de sua vida a partir desse dia qualquer e especial, assim ao mesmo tempo, como quem prova o sabor a um gosto agridoce. não importa como seja o dia, ele é seu, e só seu!

texto: thiagoslowky. (25/07/2007). "


Já falei que adoro o thiago?
Ele é um daqueles estranhos cuja face você olha sempre, e diz "poderíamos ser bons amigos". Nunca tivemos uma conversa completa, destas que duram tanto tempo que se perde a noção deste.Trocamos umas poucas palavras, quando ele acho que eu tinha sido sarcástica. Mas nem era, foi só a verdade! É uma pessoa com que eu teria orgulho de ter no meu orkut - tal qual meus amigos, o thiago parece ser alguém que inspira crescimento -, e no msn, se a minha mãe não fosse tão paranóica com relação à internet. E olha que ele é mais novo que eu!É quase como a Laura, ou a Cris para a Rita. Só que mais novo, e menino.

Bem, é basicamente isso. Basicamente porquê eu adorei o texto.E é só a descrição dele no orkut...

Nenhum comentário: